Presidente do DAE e Secretário de Obras acompanham vereadores em visita à ETE Vargem Limpa

Na manhã desta terça-feira (04), o presidente do DAE, Eric Fabris e o Secretário de Obras, Ricardo Olivatto acompanharam a visita dos representantes da Comissão de Obras da Câmara Municipal formada pelos vereadores Manoel Losila (presidente), Fábio Manfrinato e Carlinhos do PS (membros), à ETE Vargem Limpa. Outros três vereadores, José Roberto Segalla, Ricardo Cabelo e Natalino da Pousada também participaram do evento.
O grupo foi recepcionado pelo engenheiro Antônio Papai, da Com Engenharia, empresa responsável pela execução das obras da ETE.
Enquanto percorriam os canteiros de obras os vereadores ouviram do presidente do DAE e do Secretário de Obras informações sobre o andamento da construção da Estação de Tratamento de Esgoto.

Segundo o presidente da autarquia, Eric Fabris, do percentual de 40 por cento correspondentes às obras civis, pelo menos 53 por cento foram executados e está sendo iniciada a aquisição de equipamentos que respondem por 60 por cento do custo final da obra. “Na sequência vamos focalizar o trabalho no modelo estrutural e nas fundações dos reatores que entram numa segunda etapa para acelerar estas obras que corresponde a praticamente a outra metade das obras civis”, enfatizou Fabris.

A previsão inicial era que a construção da ETE Vargem Limpa terminaria em setembro de 2016, mas nessa data pouco mais de 20 por cento das obras civis estavam prontas. O presidente do DAE Eric Fabris acredita que a ETE ficará pronta até o final de 2018 e o atraso no cronograma, segundo ele “se deve a vários fatores, entre eles as falhas verificadas no projeto executivo, aliadas a erros administrativos que atravancaram o andamento das obras”.

O Secretário de Obras Ricardo Olivatto explica que as obras civis chegaram a uma fase mais avançada, mesmo assim recomenda cautela com a sequência do cronograma de trabalho. “a nossa preocupação agora é com a montagem dos equipamentos eletromecânicos como as bombas, tubulações e demais equipamentos que envolvem a Estação de Tratamento de Esgoto, que só nesse processo representam 60 por cento do valor total da obra”.

Para o presidente da Comissão de Obras da Câmara Municipal, vereador Manoel Losila, houve uma falsa expectativa em relação à entrega das obras da ETE colocada pela Administração passada e alguns erros na elaboração do projeto fizeram com que a construção da obra atrasasse. “A Administração atual tem colocado as coisas nos seus devidos lugares e definido cronogramas viáveis de entrega. Embora não seja aquilo que esperávamos ouvir, entendemos que esta é a realidade e o que deve ser cumprido”, concluiu Losila.