Piratininga tem o C.O.C. (Centro de Observação do Céu)

Pronto e acabado, o C.O.C. tem tudo no jeito de lá serem realizados eventos voltados à astronomia, daí a denominação, Centro de Observação do Céu, local apropriado como em poucos loutros do Brasil, a exemplo de Brotas, ..

Para que se tenha uma primeira noção, o local voltado à astronomia, em primeiro lugar, é preciso que não mereça ilumina,cão, nem direta, nem indiretamente.

O nosso Centro de Observação do Céu, na verdade é um espaço na zona rural, situado no bairro denominado Tamboril, popularmente conhecido como Buracão eis que se situa circundado pela Serra de Agudos, em 180 graus.

Quiz o Todo Poderoso que, naquele local, fosse providenciado de forma natural, sem qualquer providência por maquinários, que próximo à serra houvesse uma retângulo, medindo cinco mil metros quadrados, absolutamente plano, sem influência de iluminação de qualquer lugar.

Distante da cidade e rodeado por serras, é sim um dos locais mais apropriados a eventos de natureza astronômica, como um realizado em tempos em que Piratininga era administrada pela arquiteta Silvia Mendes Mota Soares.

Foi exatamente quando o Brasil, pela primeira vez, viu um de seus filhos alcançando o espaço; o astronauta Marcos Pontes, que em fase de regresso ao Brasil, a partir da Rússia, se viu representado pelos irmãos Luiz Carlos e Rosa, em um importante acontecimento, que contou com apoio técnico, logístico e mesmo em forma de orientação, de diversos membros do CASP (Centro de Astronomia de São Paulo), sem dúvida o mais respeitado quanto a proposta, em nível nacional.

Foi um evento memorável, com presença de alunos da rede municipal de ensino e várias autoridades, dentre as quais, a atual vice-Prefeita, Professora Carminha Mendes Mota.

Lá, mediante uso de recursos de equipamentos sofisticados, foi possível conferir planetas que rodam ao redor do sol, a exemplo de Saturno – isso mesmo, pois os anéis de Saturno (foto), cantados em verso por Rita Lee, foram vistos a parti de Piratininga, por unica vez, e quem sabe pela primeira.

Está aí mais uma opção turística pronta a entrar no conjunto a serem elencados pelo COMTUR (Conselho Municipal de Turismo), que como primeira providência tem que fazer o inventário turístico, contendo igrejas espalhadas pela zona rural, o que de mais belo e super procurados equipamentos do Thermas de Piratininga tem a oferecer, nossos pesqueiros, trilhas, as sedes históricas de nossas fazendas que remontam o século XVIII, hotéis, pousadas, spas e outros, que poderão entrar no conjunto de opções a serem oferecidas aos nossos turistas, que por certo virão aos montes.

Piratininga é um município de atração turística, bastando se aproveitar de lei estadual e no ponto para ser considerada como tal, a partir de decreto assinado pelo governador, não perdendo mais tempo o prefeito municipal, Sandro Bola.

Por aí, do Estado virão recursos para serem investidos no turismo, recuperando antigas capelas espalhadas pelo muicípio e já retratadas pelo renomado fotógrafo Calil Neto, por indicação de Luiz Paulo Cesari Domingues, apaixonado que é por Piratininga, autor do livro Boca do Sertão, que conta a história de nossa cidade desde o século XVIII. Náo deixando de lado, é claro, nossas antigas estações ferroviárias, como a local e a de Brasília Paulista, que entra no contexto histórico de forma expressiva

O C.O.C. – Centro de Observação do Céu, fica a poucos quilômetros do Museu do Café. Pronto, já temos aí uma rota, com duração de um final de semana, com instalações prontas, no próprio local, para acomodar nossos turistas.

Não podemos perder mais tempo caso queiramos mesmo dinamizar a cidade e promover up load na receita, quer do município, quer dos munícipes, que entram no conjunto na condição de prestadores de serviço ao turismo, com assessoria de turismólogos, que em Piratininga há alguns, prontos para darem início à efetiva concretização de um sonho.

Se podemos observar o céu, a partir de Piratininga, podemos tudo e é questãdo de vontade política, numa sinergia indispensável entre o prefeito municipal, vereadores, empresários, turismólogos, professores das redes municipal e estadual de ensino, e toda população.

Piratininga pode tudo!

(*) Renato Cardoso, o autor, é jornalista.

Mais pelo Vivendo Bauru.