marinholutz

Marinho Lutz

O General Marinho Lutz foi sem dúvida a personalidade que mais influenciou no progresso de Bauru, em um período de nossa história em que  entramos como sede de uma legião considerável de funcionários da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, com missão de fazer o elo com outras duas ferrovias e, por fim, atender ao que sonhara o então presidente Getúlio Vargas, de fazer o elo logístico dos oceanos Atlântico e Pacífico.

Indicado pelo presidente para concluir a grande obra, o então Major, aqui chegado, tinha poderes ilimitados no âmbito não só de Bauru, como em todo o Estado de São Paulo, mais Mato Grosso e chegando à Bolívia.

Na condução dos trabalhos de conclusão da construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, Lutz tinha como cidade base a nossa Bauru e sentiu, tendo em vista o grande número de profissionais de diversas áreas envolvidos, muitos deles vindos de vários cantos do País, em especial o Rio de Janeiro, então capital nacional, que precisava dotar Bauru de equipamentos que dessem conforto e em decorrência permanência desses por aqui, quer no aspecto familiar, quer no social, na comunicação e na sua ocupação, como dos  familiares.

Aí entra a N.O.B., ajudando quase que plenamente na construção de diversos equipamentos,  tais como:

– Aeroclube de Bauru, pois era preciso pista para pousos e decolagens de aviões que transportavam esses então funcionários;
– Automóvel Clube de Bauru, pois era preciso proporcionar vida social ao escalão mais elevado dos funcionários e seus familiares e incrementar o Esporte Clube Noroeste, com área de esportes e lazer, visando atender a todos os funcionários;
– Rotary Clube de Bauru, pois nossos profissionais precisavam de contato internacional e pelo clube de serviço o elo se firmou e foi determinante para a realização da grande obra.
– Hospital “Salles Gomes”, no Jardim Bela Vista e plena reforma da então Santa Casa de Misericórdia, visando atender a municipalidade, mais todo contingente de funcionários da então N.O.B.

Curriculum Vitae de Marinho Lutz

AMÉRICO MARINHO LUTZ nasceu em 13 de fevereiro de 1899, no Rio de Janeiro, filho de Willian Roberto Lutz e Maria Francisco Marinho. Casado com Edelvira de Mello, o casal teve dois filhos: Graziela e João Carlos.

– Fez o curso elementar no Colégio Militar do Rio de Janeiro.
– Fez o Curso de Engenharia (Geologia) na Escola Polythecnica e de Engenharia Militar na Escola Militar.
Em 1921, graduou-se no posto de aspirante a oficial pela Escola de Aviação Militar, no Campo dos Affonsos.

Após a Revolução de 1930, foi nomeado Delegado Geral do Interior no Estado de São Paulo, quando era Chefe da Polícia o major Oswaldo Cordeiro de Farias. Trabalhou na construção da Estrada de Ferro “Cruz Alta a Porto de Lucena”, no Rio Grande do Sul, e na estrada de rodagem de São João do Barracão, no Paraná… dirigiu a construção da Fábrica de Explosivos em Piquete… e a construção dos hangares e oficinas da Escola de Aviação, no campo dos Affonsos.

Foi Lutz, Diretor da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil por duas gestões:  25 de março de 1937 a 25 de fevereiro de 1946, quando era major e de 16 de fevereiro de 1951 a 7 de outubro de 1954, quando ocupava a patente de tenente-coronel.

Brevetado, sua banca foi constituída pelo ministro Salgado Filho, major Wanderley e capitão Faria Lima.

Em 30 de novembro de 1943, foi designado para as funções de membro do Conselho Diretor da Fundação Brasil-Central, instituída pelo Decreto-Lei 5878, de 4 de outubro de 1943.

Lutz faleceu em 25 de dezembro de 1983 em Campo Grande (MS). Seu corpo foi cremado em São Paulo.

Hoje (22 de maio de 2.015 veio a divulgação de que o novo viaduto, pronto para ser inaugurado, para integrar as regiões leste/oeste da cidade, receberá o nome de Marinho Lutz.

Publicação na coluna de Roberto Rufino: “Tendo em vista o final das obras do viaduto sobre os trilhos, no Centro da Cidade, um movimento iniciado por bauruenses de vários setores, conhecedores da história, propõe o nome de Américo Marinho Lutz (foto) para o novo dispositivo viário. A sugestão já ganhou adeptos também na Câmara Municipal, por onde um projeto de denominação tem de passar. Marinho Lutz foi um dos bauruenses de maior influência e importância para o progresso da cidade no século passado. Foi diretor da Rede Ferroviária Federal, no auge da ferrovia, e foi designado pelo presidente Getúlio Vargas para viabilizar a ligação ferroviária e outros modais entre o Atlântico e o Pacífi co. Foi o criador do Aeroclube de Bauru, Automóvel Clube, Hospital Salles Gomes, que funcionava na Bela Vista, entre outras obras, como, por exemplo, o antigo estádio do Esporte Clube Noroeste, nos Altos da Cidade. Nos parece uma justa e merecida homenagem”.