O médico Dr. Abrahim Dabus nasceu em Avaré, Estado de São Paulo, filho de Abrahim e Sra. Nazha Chadad Dabus. Seu nascimento deu-se em 17 de novembro de 1.925.

Ele teve o nome lançado a deputado estadual pelo cunhado Alcides Franciscato que, na época, era prefeito de Bauru. Mais tarde, quando Franciscato tornou-se deputado federal, ambos fizeram dobradinha em Brasília e São Paulo.

Na ocasião, o prefeito era Osvaldo Sbeghen, com quem Dabus e Franciscato formavam um tripé, responsável por várias conquistas para a cidade, que deu grandes saltos de desenvolvimento nas décadas de 70 e 80.

Ainda na esfera política, Dabus lutou intensivamente pelo atendimento de pacientes da rede pública.

Sua marca registrada como político era a honestidade e a honradez, destaca a família. De acordo com o relato de parentes, até membros da oposição o apontavam como uma das poucas reservas morais do Estado.

Quem acompanhou sua trajetória afirma que a conduta ética de Abrahim Dabus servirá de exemplo aos novos parlamentares. A eloquência de seus discursos o tornaram um dos maiores tribunos da Assembleia Legislativa. Não sem razão, a família é sempre abordada por pessoas próximas ou não, interessadas em relembrar passagens ao lado dele. Sempre lúcido, comentava, bem-humorado, ser médico, operador (no sentido de fazer cirurgia) e parteiro.

Foi deputado estadual paulista por quatro legislaturas (1.971-1.986).

Do nascimento ao falecimento
Foto de Aceituno Jr.
Abrahim 1

Fez o curso primário na Escola Normal Peixoto Gomide, em Itapetininga (SP), e se mudou para Bauru com seus familiares em 1.937, onde concluiu o curso ginasial, em 1.941, no Ginásio do Estado, hoje Instituto de Educação Ernesto Monte.

Graduou-se médico em 1.949, pela Faculdade de Ciências Médicas do Rio de Janeiro (UERJ), e começou a trabalhar na cidade de Bauru em 1.950.

Iniciou sua atividade profissional na Santa Casa, em 1.952, assumindo a chefia das enfermarias de obstetrícia e ginecologia, vindo, em seguida, a integrar o quadro de médicos da CAPFESP (Caixa de Aposentados e Pensões dos Ferroviários do Estado de São Paulo, que se transformou depois em IAPFESP, e mais tarde INAMPS, onde em 1.958, ingressou mediante concurso público.

Após exercer outros cargos como médico, na cidade, tornou-se chefe do seu Pronto Socorro Municipal, onde iniciara a carreira. Ainda nesse ano foi chefe do Posto do SAMDU (Serviço de Assistência Médica Domiciliar de Urgência), instalado na cidade.

Após seu ingresso na política, Dr. Abrahim Dabus ainda desempenharia a atividade médica. No período destaca-se, entre outros, sua participação como membro do “The International Sumposium on Detection and Prevention of Câncer”, em Nova Yourk, isso em 1.976. Dez anos depois ele fez parte do corpo clínico da Casa Maternal Leonor Mendes de Barros. Militando na capital, integrou a equipe de cirurgião Prof. João Sampaio Góes Junior, freqüentando os principais hospitais de São Paulo.

Mas, se na medicina honrou, sem dúvida a condição de profissional, na política verdadeiramente fez história. No primeiro mandato, foi vice-lider do Governo Laudo Natel e membro da Comissão de Educação da Asssembléia Legislativa por dois biênios consecutivos (1.971/1.972 e 1.973/1.974).

No segundo mandato foi presidente da Comissão de Saúde e Higiene da Assembléia Legislativa, em 1.975, e vice líder da bancada do governo Paulo Egidio Martins, no mesmo ano.

No terceiro mandato, foi eleito 2º vice-presidente da Assembléia Legislativa, para o período de 1.979/1.981. Entrementes, integrou a Comissão de Educação por dois biênios consecutivos, de 1.979/1.980 e de 1.981/1.982, e voltou a presidir a Comissão de Saúde e Higiene.

No quarto mandato, foi presidente da Comissão da Promoção Social (1.983/1.984), e vice líder do Partido da Frente Liberal (1.985), além de integrar novamente a Comissão de Saúde e Higiene como seu vice-presidente. Nesse ano participou do 1º Congresso de Parlamentares Americanos de Origem Árabe, realizado em Damasco, na Síria, a convite do presidente Hafez Al Assad, juntamente com cerca de trezentos parlamentares de origem árabe das três Américas.

Após a atividade parlamentar, exerceu cargos expressivos no âmbito da administração pública.

De 1.987 a 1.989, foi diretor administrativo do BADESP. De 1.990 a 1.991, superintendente do IPESP. No período seguinte, de 1.992 a 1.993, foi secretário adjunto da Secretaria de Esportes e Turismo. Em 1.993, assessor parlamentar da Secretaria da Saúde, e em 1.994, da Secretaria da Criança, Família e Bem-Estar Social.

Abrahim Dabus foi agraciado com expressivo número de títulos e medalhas, entre os quais destacam-se: Sócio Benemérito da Associação Paulista de Medicina (1.976); Sócio Benemérito da Regional de Bauru da Associação Paulista de Medicina (1.977); Medalha de Mérito da Independência (1.981); Medalha de Mérito do Ipiranga (1.981); Sócio Benemérito da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (1.982); Sócio Benemérito da Associação Hospitalar de Bauru (1.992); Título de Cidadão Bauruense (1.994), como outros.

N1DR16599Escreveu o livro “As três cores da minha bandeira”, conforme vemos em foto de arquivo de Douglas Reis, ao lado da esposa Sra. Avany Franciscato Dabus.

Irmãos do Dr. Abrahim Dabus:

1- Niazi Abrahim Dabus, n. 1912, Avaré, Comerciante em Bauru, onde foi homenageado com o nome de uma rua. Presença marcante dentre os empresários do setor e muito querido entre os bauruenses;

2- Paulo Niazi Dabus, Engenheiro.

3- Nely Dabus.

4- José Dabus (comerciante em Bauru por anos e expressiva presença na sociedade bauruense);

5- Nelson Dabus, comerciante em Bauru, onde residiu desde 1937, tendo sido homenageado com o nome de uma rua;

6- Maria Nancy Dabus Gebara, professora e comerciante, homenageada com o nome de uma praça em Bauru. Presença marcante no comércio central de Bauru.

7- Nívea Dabus, que foi casada com o empresário Kalim Farha, tendo constituído uma conhecida família na cidade.

8- Dr. Anniz Dabus, médico em Bauru, onde foi homenageado com o nome de uma rua.

9- Nilda Dabus .

O Dr. Abrahim Dabus é o mais novo dos irmãos.

O Dr. Abrahim Dabus foi casado com a Sra Avany Franciscato Dabus, com quem teve os filhos Alberto, Eliane, Heloisa, André e Álvaro, e nove netos.

Veio a falecer em 15 de fevereiro de 2.015.

* Mesmo depois de afastado da política e praticando pouco a medicina, o Dr. Abrahim Dabus foi requisitado por toda mídia, até para expor sobre os problemas sociais e políticos, numa condição de conselheiro aos jovens políticos e homens públicos em atividade. Publicamos uma de suas entrevistas à TV Preve, pelo Enfoque 31, comandado por Duda Trevisani:

(*) Renato Cardoso, o autor, é jornalista, publicitário e bacharel em direito.