O que você precisa saber sobre o sinal digital na TV

Cidades que sintonizam a emissora da TV TEM e já recebem o sinal digital 

Para sintonizar o sinal digital da TV TEM, caso o modelo da sua televisão seja compatível com esta tecnologia, é necessária a instalação de uma antena externa UHF. Se sua televisão não for compatível, além da antena externa UHF é necessária a instalação de um conversor digital.

Imagem de reprodução da TV TEMO sinal analógico continua a ser transmitido simultaneamente com o sinal digital, emitindo conteúdo idêntico na sua programação. No entanto, o sinal analógico será desligado de forma gradual, com prazo de encerramento previsto para o dia 25 de novembro de 2018. Até lá, os dois sistemas coexistirão, ou seja, as emissoras transmitirão em ambos os sistemas para dar tempo ao telespectador de se adaptar ao novo sistema digital adquirindo um novo receptor ou TV compatível.

CONSULTE O MAPA E VEJA SE A SUA CIDADE RECEBE O SINAL DIGITAL

Atualmente, mais de 215 municípios recebem o sinal digital da TV TEM e contam com a melhor qualidade de imagem e som. A TV TEM está trabalhando para levar a TV Digital para todos os municípios de sua área de cobertura o mais rápido possível. Este processo depende da autorização do Ministério das Comunicações. Em breve, todas as cidades terão acesso ao sinal digital.
Confira abaixo se a sua cidade já faz parte da área de cobertura da TV TEM Digital:

EMISSORA QUE CAPTAM O SINAL DE BAURU (62 cidades)
– Agudos – canal 26.1
– Álvaro de Carvalho – canal 26.1
– Alvinlândia – canal 26.1
– Anhembi – canal 26.1
– Arco-Íris – canal 26.1
– Arealva – canal 26.1
– Areiópolis – canal 26.1
– Assis – canal 26.1
– Avanhandava – canal 26.1
– Balbinos – canal 26.1
– Barra Bonita – canal 26.1
– Bauru – canal 26.1
– Bocaina – canal 26.1
– Borá – canal 26.1
– Boracéia – canal 26.1
– Botucatu – canal 26.1
– Cândido Mota – canal 26.1
– Dois Córregos – canal 26.1
– Echaporã – canal 26.1
– Fernão – canal 26.1
– Gália – canal 26.1
– Garça – canal 26.1
– Getulina – canal 26.1
– Guaiçara – canal 26.1
– Guaimbê – canal 26.1
– Herculândia – canal 26.1
– Iacanga – canal 26.1
– Iacri – canal 26.1
– Ibitinga – canal 26.1
– Igaraçu do Tietê – canal 26.1
– Itajú – canal 26.1
– Itápolis – canal 26.1
– Jaú – canal 26.1
– João Ramalho – canal 26.1
– Júlio de Mesquita – canal 26.1
– Lençóis Paulista – canal 26.1
– Lins – canal 26.1
– Lupércio – canal 26.1
– Lutécia – canal 26.1
– Macatuba – canal 26.1
– Marília – canal 26.1
– Mineiros do Tietê – canal 26.1
– Ocauçu – canal 26.1
– Oriente – canal 26.1
– Oscar Bressane – canal 26.1
– Lourdes – canal 26.1
– Palmital – canal 26.1
– Paraguaçu Paulista – canal 26.1
– Pederneiras – canal 26.1
– Piratininga – canal 26.1
– Pompeia – canal 26.1
– Presidente Alves – canal 26.1
– Promissão – canal 26.1
– Quatá – canal 26.1
– Quintana – canal 26.1
– Reginópolis – canal 26.1
– Santa Maria da Serra – canal 26.1
– São Manuel – canal 26.1
– Tabatinga – canal 26.1
– Torrinha – canal 26.1
– Tupã – canal 26.1
– Vera Cruz – canal 26.1

Diferenças entre TV Digital Aberta e TV Digital “por assinatura”

Do site oficial da TV Digital brasileira

Muitas pessoas confundem a TV Digital ABERTA com TV digital “por assinatura”. Por este motivo, é importante explicar alguns conceitos básicos sobre TV DIGITAL ABERTA e TV digital “por assinatura”, conforme indicamos a seguir:

1 – TV aberta

A TV aberta é um serviço oferecido gratuitamente à população pelas emissoras de televisão abertas (Band, Globo, Record, Record News, Rede TV, Rede Vida, SBT, TV Aparecida, TV Brasil, TV Cultura, TV Gazeta, etc.).

Atualmente, há dois tipos de serviços de TV aberta:
a) TV Aberta ANALÓGICA

O serviço de TV aberta analógica foi inaugurado no Brasil em 1950. Em 1972 foi iniciada a transmissão em cores. Com o avanço tecnológico, a geração de imagens e a transmissão do sinal de TV (das emissoras para as residências) foram aperfeiçoadas ao seu limite máximo, sendo necessária a mudança para uma plataforma mais moderna, que é representada pela TV Digital Aberta, próximo tópico deste artigo.

A TV Aberta Analógica é o principal meio de comunicação existente e sua cobertura atinge 95% da população brasileira.

Como o telespectador recebe o sinal de TV ANALÓGICA Aberta?

O canal de televisão aberta transmite o sinal de TV ANALÓGICA ABERTA para sua residência por meio de uma antena de transmissão de sinal de TV. Este sinal “viaja pelo ar” e o telespectador o recebe em sua residência por meio de uma antena VHF (externa, interna ou coletiva) conectada diretamente em seu televisor.

b) TV DIGITAL Aberta

O serviço de TV DIGITAL Aberta é a evolução da TV ANALÓGICA Aberta. Ele surgiu a partir da necessidade de usar uma plataforma de transmissão do sinal de TV que permita ao telespectador ter acesso aos recursos que não estão disponíveis na TV ANALÓGICA Aberta. Por exemplo, programas em HD (alta definição), interatividade e a possibilidade de assistir à televisão em aparelhos móveis (mini TVs, celulares com recurso de recepção do sinal de TV DIGITAL Aberta, televisores em automóveis, etc).

A TV DIGITAL Aberta é, assim como a TV ANALÓGICA Aberta, um serviço totalmente gratuito oferecido à população pelos canais de televisão abertos. Nos canais de alcance nacional, a grande maioria da programação já é em HD (alta definição). Ou seja, este serviço já oferece a programação em HD (alta definição) de forma gratuita.

Como o telespectador recebe o sinal de TV DIGITAL Aberta?

O canal de televisão aberta transmite o sinal de TV DIGITAL ABERTA para sua residência por meio de uma antena de transmissão de sinal de TV. Este sinal “viaja pelo ar” e o telespectador o recebe em sua residência por meio de uma antena UHF (externa, interna ou coletiva) conectada diretamente em um televisor com conversor digital integrado. Caso o televisor não possua o conversor digital integrado, você deve utilizar um conversor digital para TV ABERTA conectado ao seu televisor.

ATENÇÃO:

Para facilitar o entendimento do texto, convencionamos que a TV Digital ABERTA usa um CONVERSOR DIGITAL para receber o sinal e a TV POR ASSINATURA usa um DECODIFICADOR.

Porém, é muito comum que as operadoras de TV por assinatura chamem o “decodificador” de “conversor”.

Independentemente da denominação, o que importa é que o conversor da TV DIGITAL ABERTA é totalmente distinto do decodificador (ou conversor) usado pelas operadoras de TV “por assinatura”.

Confira quais os tipos de antena necessárias para realizar a conversão do sinal analógico para o digital; Você sabia que existe três categorias delas?

Do Brasil Econômico

Agora é definitivo. A partir desta quarta-feira (29) milhões de televisores da Grande São Paulo deixarão de lado o sinal analógico para receber o sinal digital.
E mesmo com o prazo “em cima da hora” dezenas de dúvidas rondam o pensamento do consumidor acerca do assunto. Confira aqui 20 perguntas e respostas sobre a transição para o sinal digital :

Leia também: Está pensando em comprar uma TV 4K? Veja os benefícios desse televisor

Sinal Digital: Televisores 4K possuem 8,3 milhões de pixels e reproduzem quatro vezes a resolução Full HD – imagem na publicação original acima citada. Flickr/Nicolas RaymondSinal Digital: Televisores 4K possuem 8,3 milhões de pixels e reproduzem quatro vezes a resolução Full HD

1. O que é a TV Digital?
A novidade proporcionará TV gratuitamente com boa qualidade – Full HD – sem chuviscos e com som sem chiado. Outro ponto diferenciado no novo sinal é que o formato da TV comum é de 4:3, enquanto que na TV Digital possui 16:9. O que proporciona ao espectador mais nitidez. Vale ressaltar que os novos televisores – denominados: 4K – possuem 8,3 milhões de pixels e reproduzem quatro vezes a resolução Full HD.

2. O que é o Full HD?
A imagem transmitida pela TV é formada por pontinhos, que são chamados de pixels. Ou seja, quanto mais pixels uma tela tiver, melhor será a definição. Na televisão comum, a quantidade de pixels no sentido horizontal é de 640 pixels, e 480 na direção vertical. Na definição Full HD, a quantidade de pixels é seis vezes maior em relação à TV em tubo, uma vez que possui 1920 pixels na direção horizontal, enquanto que na vertical é de 1080.

3. Oferece mobilidade?
Sim. Como o sinal é digital, ele permite que você assista TV enquanto estiver andando – pelo celular – ou em telas dispostas nos ônibus, carros. Basta que essas plataformas tenham capacidade de receber o sinal da TV Digital.

4. Como acontece a interatividade na TV Digital?
Enquanto você está assistindo TV Digital é possível utilizar serviços disponíveis por meio do sinal da TV. Desta forma o telespectador pode participar ativamente da programação, etc. E como isso acontece na prática? Bom, alguns canais de televisão, além de enviar propriamente o sinal da TV Digital, também proporcionam um sinal específico com aplicativos interativos. Vale ressaltar que todos os televisores com o selo DTVi são capazes de tal tarefa e o Brasil conta com um recurso (aplicativo brasileiro) que tem a mesma função do DTVi, que permite o sinal avançado e interatividade.

5. Quais vantagens podem ser otimizadas?
Se você é apaixonado por assistir filmes, futebol e shows aproveite que a TV Digital tem seis canais de áudio, e os potencialize com um home theater. Esse simples aparelho proporcionará uma experiência mais extraordinária.

6. O sinal digital é pago?
Não. Com exceção das eventuais assinaturas de TV, o consumidor poderá assistir a programação da TV Aberta com alta qualidade de som e áudio gratuitamente.

7. TV de tubo recebe sinal digital?
Não. Mas existem algumas alternativas para quem não pretende ou não tem condições de trocar de televisor, como a compra e a instalação de um conversor e uma antena apropriada.

8. Toda TV de tela final é digital?

Não. Uma TV de LED, LCD ou Plasma com o selo DTV é digital. Agora, se o seu televisor é um desses e não possui o selo, ela não é digital. O ideal, para ter certeza, é consultar o manual do aparelho – muitos estão disponíveis em versão online – ou até mesmo ligar para o fabricante.

9. Se a minha TV é digital, o que devo fazer?
Antes de ligar, conecte a TV à antena e a instale corretamente. Após isso, o aparelho encontrará “sozinho” os canais disponíveis da região.

10. Minha TV não é compatível com o sinal digital. O que posso fazer?
Além da possibilidade da compra de um novo aparelho – confira se ele tem um conversor interno – o usuário pode também comprar um conversor digital apropriado para a sua TV. Outro ponto fundamental é que cada televisor necessita de um conversor individual.

11. O que é necessário para conectar o conversor?
Um cabo HDMI, que – geralmente – já vem com a TV faz todo o trabalho. Caso o seu aparelho tenha mais de uma entrada HDMI, fique atento na hora de selecionar no televisor a entrada correspondente. Por exemplo: entrada HDMI 2, selecione “canal HDMI 2”.

Leia também: Sinal digital: veja quais as mudanças práticas da migração

12. Como configurar um conversor?
Primeiramente cheque se ele está instalado e plugado na tomada. Conecte-o à antena antes de ligar o aparelho. Após isso, a própria TV vai fazer uma varredura dos canais disponíveis na região – como já mencionado. Depois, identifique na própria TV como visualizar a imagem que vem do conversor. E é a partir desse momento que todos os comandos serão operados pelo controle remoto. Nesse instante é bom ter ao lado o manual do conversor para seguir corretamente os passos seguintes.

13. É necessário algo mais além do conversor?
Embora existam regiões metropolitanas com frequências de canal digital feitas em VHF, a maioria é transmitida por UHF. É por causa dessa diferença que é essencial que o usuário confira qual a sua antena, para ter certeza de que possui acesso a todos os canais disponíveis.

14. Qual antena comprar?
Há duas opções: antena UHF ou uma antena combinada (VHF + UHF), uma vez que as antenas que pegam apenas o sinal VHF não são capacitadas para receber o novo sinal.

15. E para quem mora em apartamento?
Caso exista em seu prédio uma antena coletiva é responsabilidade do condomínio proporcionar o item. Portanto, verifique com algum responsável se a instalação já foi feita. Agora, se você usa antena interna o procedimento respondido no item 14 também vale para você.

16. Quais os tipos de antenas?
Existem três grupos: externa, interna e coletiva. E dentro deles há variedades, que são evidentes nas externas – posicionadas no telhado da casa. Que neste caso, devem ser dos tipos Log periódica, Yagi ou Boca de Jacaré.
Já a interna é fixada no interior do domicílio. O recomendável é que a antena seja posiciona a uma janela. A instalação desta é bem simples, uma vez que basta conectar no seu conversor digital ou na sua TV e iniciar a busca dos canais.
No caso das antenas coletivas, é apenas necessário que o usuário conecte o conversor no cabo da antena coletiva. Vale ressaltar, que antes de tudo isso é essencial utilizar um cabo de boa qualidade – para evitar interferências. Por isso, o ideal é o cabo coaxial, o qual é formado por um fio central envolvido por um material isolante e com pelo menos 70% de malha – responsável por bloquear as interferências externas. Os modelos recomendados são o RGC-59 e o RG-6.

17. Como instalar a TV Digital?
Caso o seu televisor já contenha o conversor embutido, basta conectar a antena Digital na sua TV pela entrada “ANTENA” ou “ANT IN”.
Nas TVs de tela fina sem conversor é necessário conectar a TV ao conversor – por meio de um cabo HDMI na entrada HDMI. Nos aparelhos de tubo, que não possuem entrada de sinal digital a solução é conectar o conversor externo à TV, pela entrada RCA – que precisa de um cabo homônimo, onde as instalações devem ser correspondentes às cores – amarelo, vermelho e branco.

18. Existe o risco de um televisor ficar sem sinal na TV?
Não. O Sinal Analógico só será extinto quando a cidade estiver recebendo o sinal de TV Digital aberta. Então, fique de olho no calendário estabelecido pelo governo que vai até 2018, para saber quando sua cidade receberá a novidade.

19. Onde posso conferir o calendário?
Acesse o site oficial Você na TV Digital . Logo após o carregamento da página, a plataforma reconhece a sua localidade e já informa a data prevista da mudança. Caso o reconhecimento não ocorra tem uma área disponível para realizar a busca.

20. Desde quando?
Emissoras de TV aberta têm trabalhado desde 2006 para levar o sinal de TV Digital às cidades, e os números são elevados a cada nova análise elaborada. Vale ressaltar que, se a sua cidade já possui sinal digital, você pode assistir à programação de um canal tanto no sinal analógico Aberto quanto na TV digital aberta.

* Fonte: Tecnologia – iG @ http://tecnologia.ig.com.br/2017-03-28/sinal-digital-perguntas.html

Mais pelo Vivendo Bauru.