Noroeste empata e sai do rebaixamento. Cidade em festa.

Por fim o resultado que queríamos, o empate do Noroeste em Monte Azul, cujo resultado ajuda o time escapar do rebaixamento.
Foi um empate heroico na manhã deste domingo, em Monte Azul Paulista e com a combinação de resultados de outros jogos, o Noroeste conseguiu sua permanência na série A3 do ano que vem.

Noroeste e Atlético Monte Azul empataram em 2 a 2 no estádio Otacília Patricia Arroyo, em Monte Azul. Com o empate do São José em São Carlos em 1 a 1 e o do Comercial em Guarulhos, também em 1 a 1, o time bauruense escapou do rebaixamento por ter 7 vitórias na competição contra 6 do time de Ribeirão.

Os gols do Noroeste foram marcados por Maicon Douglas aos 36 do 1º tempo e Rael aos 24 da segunda etapa. Matheus abriu o placar para o Atlético aos 17 do 1º tempo e Carlinhos empatou aos 33 da segunda etapa.

Sem ser rebaixado para a chamada “bezinha”, o Noroeste aguarda um convite da Federação, para a disputa da Copa Paulista.

Com objetivo de permanecer na Série A3, o Noroeste foi à Monte Azul Paulista encarar os donos da casa, na manhã deste domingo. Em jogo dramático, o Norusca foi ousado, buscou a vitória, mas empatou por 2 a 2. O resultado foi suficiente para manter o clube na divisão.

Detalhes do jogo

Mateus Oliveira, atacante do AMA e o volante Maicon Douglas, do Alvirrubro, marcaram no primeiro tempo. Na etapa complementar, o lateral Rael, do Norusca, e o zagueiro Carlinhos, do Atlético, deram números finais.

O Monte Azul já tinha a classificação garantida, mas dominou as ações na primeira metade do primeiro tempo. O Noroeste, por sua vez, precisando do resultado para permanecer na A3, foi ao ataque em busca do gol da vitória.

Aos 17 minutos, o Norusca teve oportunidade de abrir o placar, em cobrança da falta, mas o atacante Aguilar cobrou mal e deu contra-ataque ao Monte Azul, que ao receber, o centroavante do AMA Mateus Oliveira invadiu a área e tocou na saída do goleiro Ario para abrir o placar.

Depois do gol, o time de Bauru sentiu o golpe, mas não se entregou. Aos 24, depois de boa jogada pela esquerda, o atacante Aguilar entrou na área a arrematou com perigo. A bola explodiu na trave de Wander. Aos 35, veio a redenção noroestina. Depois de cobrança de escanteio, o volante Maicon Douglas subiu no segundo andar e testou firme para empatar.

O Noroeste voltou a campo com mais objetividade em busca da virada na etapa complementar. Aos 13, o atacante Fernandinho, em velocidade pela direita, limpou o zagueiro Lucas Cezane e arrematou com perigo. Minutos mais tarde, Aguilar pegou sobra de escanteio e arriscou com perigo ao gol defendido por Wander.

Aos 24, o lateral Rael recebeu pela direita, limpou e arriscou de perna esquerda para virar o jogo. Dez minutos mais tarde, Carlinhos empatou para o Monte Azul depois de subir mais que a zaga do Nororeste em cobrança de escanteio.
Os minutos finais da partida foram dramáticos para os jogadores noroestinos. Aos 41, o atacante Mateus Oliveira teve a chance de marcar o terceiro gol do Monte Azul, mas desperdiçou. Em boa jogada, o centroavante saiu cara a cara com o goleiro Ario e mandou para fora.

Torcida comemorando um dos gols em foto de divulgaçãoOs resultados de hoje levam para a chamada “bezinha”, os times Catanduvense, Independente, Flamengo, Paulista, São José e Comercial.

Saiba mais a respeito

O Esporte Clube Noroeste entrou em campo neste domingo de Páscoa, às 10h, no Estádio Otacília Patrícia Arroyo, com a missão de vencer o Monte Azul para se manter na Série A3 do Campeonato Paulista do ano que vem. Nas arquibancadas, cerca de 200 noroestinos presentes que rumaram por três ônibus e carros que partiram logo cedo, às 6h, de frente ao ginásio Panela de Pressão.

O time do técnico Vitor Hugo iniciou a rodada na 13º colocação, com 24 pontos, dois degraus acima da linha do Z6, dependendo apenas desse resultado para evitar o rebaixamento e salvar o planejamento de disputar a Copa Paulista no segundo semestre. Do outro lado, o Atlético Monte Azul, já classificado, com 31 pontos, na 4ª posição, veio com o time completo em busca da vitória para garantir a vaga no G4, podendo, assim, decidir os jogos do mata-mata em casa.

Em caso de empate ou derrota noroestina, o time de Bauru iria depender de uma somatória de resultados nos confrontos dos concorrentes.

Vitor Hugo não contou com o meia-esquerda Caio Tavera, que machucou o músculo posterior da coxa esquerda na partida contra o Grêmio Catanduvense. O jogador não se recuperou a tempo e deu lugar ao meio-campista Vilson, que retornou após cumprir suspensão automática do terceiro cartão amarelo.

ADVERSÁRIO INVICTO EM CASA

O time monteazulense, do técnico Rafael Guanaes, tem dois zagueiros com qualidade no passe e que gostam de sair jogando de trás, de pé em pé, com a bola no chão, sem chutão, semelhante ao que vem mostrando o Grêmio Osasco e o Osasco Audax nos últimos três anos. O time tinha como proposta dar iniciativa ao jogo e estava invicto em casa, com sete vitória e dois empates nos nove confrontos que sediou até aqui. Destaque para o centroavante Elton Morelato, artilheiro da equipe com seis gols.

MATEMÁTICA

O Noroeste já tinha em mãos a matemática da “salvação”. Com 24 pontos e na 13ª colocação na tabela de classificação, o Alvirrubro dependia apenas de si para se manter na Série A3. Empatando com o Monte Azul, somado a outros resultados, está matematicamente salvo. Com o empate, vai aos 25 pontos e fica em vantagem, com a combinação de resultados de Marília e Comercial, ambos também com 24 pontos e que enfrentam, respectivamente, Desportivo Brasil e Flamengo, além do São José F.C., que soma 23 pontos e encara o São Carlos. Apenas um desses times poderia vencer. Assim, o Norusca termina na 14ª colocação, o primeiro fora do Z6.

Mais pelo Vivendo Bauru.