Museu Ferroviário comemora 28 anos neste sábado

Plataforma Digital do Projeto de Preservação e Informatização do Acervo Museológico será lançada

No próximo sábado, dia 26, será comemorado o 28º aniversário do Museu Ferroviário Regional de Bauru. O evento terá início às 10h e também contará com o lançamento da Plataforma Digital do Projeto de Preservação e Informatização do Acervo Museológico do Museu, contemplado como primeiro colocado no edital de Preservação de Acervos Museológicos do Programa de Ação Cultural (ProAC), do Governo do Estado de São Paulo.

Durante o evento, além da exibição e apresentação da Plataforma Digital pela coordenadora e idealizadora do projeto Fabiana Ferreira Rocha, serão realizadas apresentações musicais do quarteto da Banda Sinfônica Municipal de Bauru e do Madrigal Régia, grupo vocal de Bauru composto por cantores que apresentam peças de arranjo coral sem acompanhamento instrumental.

O projeto conta ainda com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Bauru e dos historiadores Fábio Paride Pallotta e Gabriel Mauad Amorim.

A plataforma
A plataforma do projeto utiliza tecnologia responsiva e tem uma interface de fácil navegação, podendo ser acessada através de computadores, celulares, tablets ou qualquer outro dispositivo móvel. Desta maneira, os documentos disponibilizados poderão ser acessados por estudantes, pesquisadores e pessoas interessadas na história ferroviária.

Durante a primeira fase do projeto, cerca de mil documentos em formato digital, entre fotografias, mapas e relatórios sobre a história da ferrovia em Bauru e região serão disponibilizadas para consulta. Para a segunda fase, prevista para a primeira quinzena de outubro, serão disponibilizados mais quatro mil documentos.

Todos os documentos digitalizados ficam salvos em uma base de dados na Internet, garantindo a segurança digital. A Plataforma Digital também possui um sistema integrado de gerenciamento do acervo museológico, o que irá agilizar a localização física dos documentos e o trabalho dos pesquisadores.

Toda verba destinada para o projeto foi investida em scanners específicos para a digitalização, materiais para higienização e acondicionamento desses documentos. Além disso, também foi investido na contratação da empresa Plataformas Virtuais, especializada na informatização de acervos museológicos, que ofereceu o treinamento necessário à equipe técnica do projeto, através do curso que ocorreu na primeira semana de agosto ministrado por Arthur Lovisolo.

Arthur Lovisolo, historiador e diretor da empresa Plataformas Virtuais, tem longa experiência em projetos de virtualização de acervos em instituições como a Universidade de São Paulo (USP), em ONGs, institutos, prefeituras e câmaras municipais dentro e fora do Estado, e foi o coordenador da implantação do site do projeto e da digitalização de quatro mil documentos e fotografias.

Segundo o historiador, “o projeto de preservação e informatização do acervo do Museu Ferroviário é sem dúvida pioneiro no país e muito bem definido em sua proposta, o que o levou a ser selecionado pelo edital ProAC do Governo do Estado. O projeto conseguiu unir três pilares do trabalho com acervos museológicos: a preservação física dos documentos, a sua conversão para o formato digital e a disponibilização desse conteúdo na Internet.”

Durante o mês de setembro serão ministradas palestras dedicadas aos educadores do município e região, com o objetivo de apresentar o portal como uma ferramenta pedagógica e também uma importante fonte de pesquisa e estudos sob uma perspectiva multidisciplinar.

28º aniversário do Museu Ferroviário
A cidade de Bauru, por ter sido a cidade que recebeu o maior entroncamento ferroviário do estado de São Paulo, tanto em termos de fluxo de transporte como de dinheiro, obteve muito desenvolvimento na época. Em 11 de julho de 1969, no governo do Dr. Alcides Franciscato, foi criado o Museu Ferroviário Regional, através da lei nº 1425. Porém, o Museu não entrou em funcionamento nesta data.

Foi somente em 1986 que a discussão sobre o Museu entrou em evidência novamente, tendo seu nome alterado para Museu Ferroviário Regional de Bauru, pois a intenção seria abrigar acervos das três ferrovias: Estrada de Ferro Sorocabana, Estrada de Ferro Noroeste do Brasil e Companhia Paulista de Estrada de Ferro. A principal finalidade do museu, na época, era acolher e preservar o material ferroviário para exibição ao público.

Em 26 de agosto de 1989, o projeto torna-se realidade com a inauguração da primeira exposição permanente do Museu Ferroviário Regional de Bauru, no prédio situado na rua Primeiro de Agosto, centro de Bauru, ao lado da Estação Ferroviária, antigo escritório da Diretoria Administrativa da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, num complexo de quatro salas e um auditório.

Em 2017, o Museu comemora 28 anos de existência e de contribuição para a preservação da história e da memória da identidade da cidade e das pessoas. Ao longo desses 28 anos, o Museu Ferroviário seguiu desenvolvendo atividades sociais, culturais, educacionais e de pesquisa, através de exposições de longa duração e temporárias, e outros eventos.

Serviço
“28º Aniversário do Museu Ferroviário e Lançamento do Portal Projeto Museu
Ferroviário Regional de Bauru”
Data: 26/08 (sábado)
Horário: 10h
Local: Museu Ferroviário Regional de Bauru – Rua Primeiro de Agosto, qd. 01
Mais informações: (14) 3212-8262
Realização: Secretaria Municipal de Cultura, Museu Ferroviário Regional de Bauru, Programa de Ação Cultural (ProAC) e Governo do Estado de São Paulo.