Momento histórico em Bauru: Cerimônia de Ordenação Episcopal de Monsenhor Luiz Ricci

A cerimônia de Ordenação Episcopal de Monsenhor Luiz Ricci, o primeiro bauruense a ser nomeado bispo, pelo Papa Francisco, no Santuário do Sagrado Coração de Jesus.O Monsenhor Ricci, até então Pároco da Igreja São Cristóvão, professor de ética teológica e bioética e tem mestrado e doutorado em teologia moral, pela Universidade de Roma, foi ordenado Bispo Diocesano, em cerimônia religiosa realizada neste domingo (16), no Santuário do Sagrado Coração de Jesus, em Bauru.

Foi sem dúvida um dos maiores eventos religiosos da história de Bauru. Monsenhor Luiz Ricci, foi nomeado bispo auxiliar na Arquidiocese de Niterói.

A cerimônia aconteceu no neste domingo (16), às 15h, no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, contará com estrutura suficiente para as mais de 2 mil pessoas esperadas.

Segundo Dom Caetano Ferrari, bispo de Bauru e grande anfitrião da ordenação, a união da comunidade bauruense foi o evento um marco para a Diocese e cidade de Bauru. “Vo muitas equipes trabalhando desde o momento da nomeação episcopal de Mons. Luiz Ricci, o primeiro padre bauruense a ser ordenado bispo, e isso me mostra uma igreja engajada, alegre e acolhedora, que caminha num único objetivo e que está preparando uma cerimônia emocionante e significativa para nossa história”, apontou Dom Caetano.

Além dos fiéis diocesanos de Bauru e região, a coordenação contou com a participação de fiéis vindos de outras dioceses, principalmente das caravanas da Arquidiocese de Niterói, local em que Mons. Luiz Ricci exercerá seu ministério de bispo auxiliar. Mais de 15 bispos de várias partes do Brasil, 100 padres, seminaristas, religiosos e um número expressivo de autoridades civis, militares e membros de outras denominações religiosas se fizeram presentes.

Para acolher os mais de 2 mil fiéis, uma equipe com mais de 50 pessoas, de diversas comunidades católicas da cidade, tpreparou algumas frentes de trabalho, entre elas, está o setor de hospedagem, responsável pela acomodação dos visitantes de fora. Para esse trabalho, muitos estabelecimentos, famílias e instituições abriram suas portas para acolher gratuitamente quem solicitou pernoite à coordenação geral.

Além da parceria das comunidades, para a ordenação episcopal, foram mobilizadas a Endurb e a Polícia Militar. Ao todo foram mais de 40 policiais cuidando do patrulhamento dos Jardins Panorama e Brasil, além da segurança da cerimônia de ordenação. Para a chegada ao Santuário, a Endurb cuidou do trânsito e mais de 70 voluntários fizeram a acolhida e as indicações de lugares.

Infraestrutura

Para o evento católico, ocorrido no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, foram disponibilizados mais de 2.500 lugares, entre bancos e cadeiras, que foram distribuídos na nave central do templo, na entrada e nas imediações do Santuário para acolher autoridades, familiares, sacerdotes e caravanas.

Para conforto de quem compareceu à celebração, foi oferecido bebedouro, banheiros da igreja e banheiros químicos colocados em pontos estratégicos. Pensando no bem-estar dos fiéis, houve suporte médico, com ambulâncias e profissionais da medicina e enfermagem.

Para quem não quis perder os detalhes do rito, a comissão geral disponibilizou televisores de 60 polegadas e 3 painéis de led no interior do templo e na Rua Benedito Moreira Pinto.

Estacionamento

Para maior comodidade de quem participou da cerimônia, a Universidade do Sagrado Coração (Rua Irmã Arminda, 10-50 – Jardim Brasil) esteve à disposição para estacionamento de carros. De lá, os fiéis caminharam cerca de 3 quadras até o Santuário Diocesano do Sagrado Coração.

Para quem não pode participar, a celebração foi transmitida pelo Vivendo Bauru, com link ao Youtube e pela TV Prevê, emissora educativa de Bauru. Também pode ser assistida pelo site oficial da ordenação: http://ordenacaodomluizricci.tmp.br.

O Rito de Ordenação Episcopal

Os ritos centrais da ordenação episcopal, assim como da diaconal e da presbiteral, são a imposição das mãos e a “Oração consecratória”. Entretanto, existem elementos próprios que diferem das outras ordenações. Na episcopal, impõem as mãos sobre Mons. Luiz Ricci todos os bispos presentes, que são concelebrantes, na administração do sacramento da Ordem. Depois da imposição e antes da oração, coloca-se sobre a cabeça do ordenando o livro dos Evangelhos, aberto.

O Bispo, ordenante principal (Dom Caetano Ferrari), reza toda a “Oração consecratória” e os outros bispos, concelebrantes, rezaram juntos a parte central, que invoca o Espírito Santo sobre o eleito.

O conteúdo da oração, baseado no texto de Hipólito de Roma, é um pedido ao Pai, para que, o ordenando obtenha o mesmo Espírito de governo que Jesus recebeu e transmitiu aos seus apóstolos, para a edificação da Igreja. No rito, além da unção com óleo na cabeça de Mons. Luiz Ricci, como sinal de fecundidade espiritual) foram entregues o anel, simbolizando a união com a igreja local, a mitra, que indica o poder episcopal e o zelo pela religião, e o báculo (espécie de cajado), representando o pastoreio do rebanho a ele confiado.

Sobre Mons. Luiz Antonio Lopes Ricci

Mons. Luiz Antonio Lopes Ricci, é natural de Bauru – SP, nasceu em 16 de maio de 1966, sacerdote da Diocese de Bauru – SP. Ordenado Diácono em 26 de Dezembro de 1996 e Sacerdote em 10 de Julho de 1997. Cursou Filosofia no Seminário Provincial Sagrado Coração de Jesus e Teologia no Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos, ambos em Marília – SP, Centros de Formação da Província Eclesiástica de Botucatu. Convalidou os Cursos de Filosofia pela Universidade do Sagrado Coração (USC), em Bauru e de Teologia pela Faculdade João Paulo II (FAJOPA), em Marília. Possui Mestrado e Doutorado em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade Lateranense – Accademia Alfonsiana, de Roma. Fez pós-doutorado em Bioética pelo Centro Universitário São Camilo, cuja pesquisa acaba de ser publicada pela Editora Paulus, com o título “Morte Social: Mistanásia e Bioética”. É vice-líder do grupo de pesquisa “bioética e direito” do Centro Universitário Eurípedes de Marília (UNIVEM). Foi Reitor do Seminário Provincial Sagrado Coração de Jesus (2000 -2004) e Diretor Executivo da Faculdade João Paulo II.

Foi Pároco da Paróquia Senhor Bom Jesus, em Cabrália Paulista, Administrador da Paróquia de Santa Teresinha, em Paulistânia e Pároco da Paróquia Santa Maria, em Piratininga. Também foi Coordenador Diocesano de Pastoral, membro do Conselho Presbiteral e Vigário Geral da Diocese de Bauru.
Até sua nomeação foi Diretor da Faculdade João Paulo II, em Marília e Professor Titular de Teologia Moral, Bioética e Virtudes na mesma Instituição. Atualmente, era pároco da Paróquia São Cristóvão, em Bauru, Assessor Diocesano da Pastoral da Criança e membro do Colégio dos Consultores.

Veja fotos do acontecimento em goo.gl/gyj6VP

Mais pelo Vivendo Bauru.