Bauru é a sétima cidade do Estado para criar filhos no estado

Bauru figura entre as 10 melhores grandes cidades do Brasil para se criar os filhos

baurumelaniLevantamento encomendado pela revista Exame leva em conta fatores como educação, saúde, desenvolvimento econômico e segurança pública.

ADelta Economics & Finance publicou uma lista que levou em consideração fatores como a taxa de violência, custo de vida e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) municipal e chegou a Bauru, que figura na sétima posição do ranking das melhores cidades do Brasil para criar os filhos. O resultado foi publicado pela  revista Exame.

Foram levadas em conta 48 variáveis com o que cada cidade oferece para o desenvolvimento de uma criança ou adolescente, como infraestrutura de saúde, dados sobre longevidade, educação e segurança pública. Entre 100 cidades com mais de 260 mil habitantes analisadas, Bauru figura na sétima posição. Veja quais são aquelas que compõem o top 10:

1.º) Florianópolis

Crédito: Wikimedia.
Florianópolis (SC) (Foto: Wikimedia).

Florianópolis surge no topo da lista. A capital catarinense conquistou 36,52 pontos ou 76% do total que poderia ter obtido, tendo como méritos nos critérios, a educação e o desenvolvimento econômico, levando em conta a renda per capita média da população, a proporção de crianças extremamente pobres, o trabalho infantil e o emprego com carteira assinada.

2.º) Santos

Crédito: Wikimedia.
Santos (SP) (Foto: Wikimedia).

Mesmo sendo a maior cidade do litoral paulista, Santos ficou com a vice-liderança, com dados educacionais bem avaliados, destacando-se a expectativa de anos de estudo aos 18 anos, a baixa taxa de analfabetismo da população e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A nota final do município foi de 35,46. Não por acaso é uma das cidades mais procuradas por aposentados para passar os dias finais de sua vida. Além de ser ótima para criar filhos, é ótima para morar, sendo uma bela cidade praiana com tudo que uma cidade grande oferece. Mais que merecida a nota que lhe foi atribuída.

3.º) Vitória

Crédito: Governo do Espírito Santo.
Vitória (ES) (Foto: Governo do Espírito Santo).

A capital do Espírito Santo aparece com nota de 7,04 em saúde, detendo a melhor média nesse critério dentro do top 3. Alguns dos dados levados em consideração foram o número de leitos de unidades básicas de saúde, de pronto-socorros e a quantidade de médicos para cada 100 mil habitantes. A nota final foi de 34,52. Soma-se a isso tudo a sua beleza e a estrutura que oferece beira-mar, com vistas deslumbrantes.

4.º) Blumenau

Blumenau (SC). (Foto: Governo de Santa Catarina).
Blumenau (SC) (Foto: Governo de Santa Catarina).

O estado de Santa Catarina vem se destacando em várias avaliações entre os estados da federação e Blumenau sem aparecendo. Em todas as avaliações, sempre aparecem três ou quatro municípios em destaque e no caso, Blumenau, que tem fama pela maior Oktoberfest do país, é o segundo de Santa Catarina na lista. Seu desenvolvimento econômico foi o item com maior pontuação, 7,36, sendo que sua nota final foi de 33,94.

5.º) Santo André

Santo André (SP) (Foto: Wikimedia).
Santo André (SP) (Foto: Wikimedia).

Embora situado numa região de formação industrial, Santo André figura na quinta colocação, com média 3 no item governança, nota melhor do que a das quatro cidades à sua frente. Integrante da região conhecida como ABC Paulista, temos aqui um exemplo de que boa administração é tudo, olhando para um passado quando a cidade não esboçava índices positivos. O critério leva em conta a elaboração de uma Agenda 21 local, que se refere a ações de desenvolvimento sustentável recomendadas pela ONU, além de políticas públicas mais específicas para as mulheres. A nota final foi de 33,90.

6.º) Jundiaí

Jundiaí (SP) (Foto: Câmara dos Vereadores)
Jundiaí (SP) (Foto: Câmara dos Vereadores)

Cidade do interior paulista com cerca de 350 mil habitantes (bate com a população de Bauru), situada à noroeste da capital paulista, aparece não pela primeira vez numa lista de municípios com boa qualidade de vida. Recentemente, a Federação das Indústria do Rio de Janeiro a colocou na quinta posição num ranking de desenvolvimento municipal. No levantamento publicado pela Exame, a educação foi seu principal destaque: 7,81. Nota final: 33,65.

7.º) Bauru

Bauru (SP) (Foto: Prefeitura de Bauru).
Bauru (SP) (Foto: Prefeitura de Bauru).

Nossa cidade tem aparecido bem em todas avaliações publicadas pela revista Exame e é a mais populosa no centro-oeste do estado, com 337 mil habitantes (censo de 2.010). O município obteve uma boa pontuação no item domicílio: 4,91, de 5 pontos possíveis.

O critério leva em conta o número de casas com água encanada, banheiro, coleta de lixo e energia elétrica, entre outros itens . A nota final foi 33,48.

Importante considerar que é a única cidade situada na região a oeste do Rio Tietê (levemos em conta o tempo em que a passagem sobre o rio era precária e com isso a demora na expansão e progresso).

Com todos os problemas que são de conhecimento e com muitos desafios pela frente, mesmo assim nossa Bauru aí está, na sétima posição e figurando entre cidades famosas por seus históricos em administração pública e outros fatores mais, destacando-se pelas ótimas escolas que tem, pela mobilidade urbana, pelo índice de criminalidade abaixo da maioria e pelos equipamentos de lazer. É uma cidade de bom tamanho, com aquele “jeitão” do interior, porém com muitos aspectos lembando uma cidade de porte grande. Oferece atividades cultural, esportiva e lazer e tudo isso é levado em conta. O índice considerado bom de escolaridade na faixa dos dezoito anos é um dos fatores.

Mas tende a se posicionar ainda com mais destaque quanto tiver o esgoto tratado, a educação por parte da administração pública corrigindo alguns detalhes que têm merecido críticas por parte do legislativo e mesmo população e os equipamentos voltados à saúde com as falhas corrigidas, levando em conta termos as UPAS já disponíveis, porém com equívocos que estão na mira da administração para correção. Parques, clubes, praças esportivas são fatores que ajudam na qualidade de vida e refletem quando a avaliação vai em direção das crianças.

8.º) Maringá

Maringá (PR) (Foto: Gazeta do Povo).
Maringá (PR) (Foto: Gazeta do Povo).

A cidade paranaense está entre as duas do estado no top 10. Maringá conquistou 33,20 pontos de nota final. Localizada no norte do estado, com uma população de aproximadamente 342 mil habitantes, se destacou principalmente pela média nos dados educacionais: 7,21. Mais uma cidade do porte de Bauru.

9.º) Joinville

Joinville (SC) (Fundação Turística de Joinville).
Joinville (SC) (Fundação Turística de Joinville).

Provando mais uma vez que Santa Catarina é um estado com boa qualidade de vida, tem Joinville como terceira representante na lista. É também a maior cidade do estado, superando a capital Florianópolis. Com nota final de 33,18, Joinville obteve notas razoáveis em todos os itens pelo equilíbrio, que lhe garantiu um lugar no top 10.

10.º) Curitiba

Curitiba (PR) (Foto: Gazeta do Povo).
Curitiba (PR) (Foto: Gazeta do Povo).

A capital do Paraná já liderou listas com objetivos semelhantes, mas foi ultrapassada por outros municípios em itens essenciais como educação e IDH. Apesar disso, sustenta-se no top 10 com índices satisfatórios como o 7,92 em educação e o 6,92 de desenvolvimento econômico, item no qual a cidade é superada apenas por Florianópolis e Blumenau.

Mais pelo Vivendo Bauru.

(*) Com informações da revista Exame e fotos com os devidos créditos.

botao-voltar

One Comment

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.