Centrinho – USP – o que mais você precisa saber a respeito

Em meados da década de 60, um grupo de professores realizou uma pesquisa, na cidade de Bauru/SP, e detectou que a cada 650 crianças nascidas uma apresentava malformação congênita labiopalatal.

No início de 1967, impulsionados pelo resultado da pesquisa, profissionais da FOB – Faculdade de Odontologia de Bauru – começam a dar atendimento por meio de um serviço integrado de ensino, pesquisa e assistência social. Assim nasceu o Centro de Pesquisa e Reabilitação de Lesões Lábio-Palatais, nas dependências da própria Faculdade.

Em 1973, o centro – já conhecido por “Centrinho”-, com o apoio dos professores Dr.Paulo de Toledo Artigas, então diretor da FOB; Dr. Luís Martins, vice-diretor da FOB; e do Reitor da Universidade de São Paulo, Dr. Miguel Reale foi institucionalizado como Centro Interdepartamental da FOB/USP.

Em 1976, o “Centrinho” é transformado em Unidade Hospitalar Autônoma com o nome de Hospital de Pesquisa e Reabilitação de Lesões Lábio-Palatais – HPRLLP/USP – destacado como “Centro de Excelência no Atendimento” pela Universidade de São Paulo e como “referência mundial” pela Organização Mundial da Saúde.

Na década de 80, tornou-se o primeiro hospital universitário do Estado a ser conveniado com o Inamps para prestar assistência especial e integral aos portadores de malformações faciais. Em 1985, outra grande vitória: neste ano, é firmado o primeiro convênio entre o HPRLLP/USP e a Funcraf – Fundação para o Estudo e Tratamento das Deformidades Crânio-Faciais – até hoje, principal parceira do Hospital.

Em 1998, o “Centrinho” recebeu nova denominação, em vigor até hoje: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais – HRAC/USP, devido à ampliação do seu campo de atividade. Durante essas décadas, a instituição colecionou conquistas e beneficiou as pessoas que mais motivaram toda essa história: os seus pacientes.

Hoje, o Hospital, formado por uma equipe multidisciplinar altamente qualificada, tem mais de 56 mil pacientes matriculados e presta atendimento a pessoas de todos os lugares do Brasil e Exterior.Também é reconhecido como centro de excelência dentro e fora do País.

Saiba mais:

O Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo, conhecido por “Centrinho”, é credenciado pelo Ministério da Saúde por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) para oferecer tratamentos especializados em anomalias craniofaciais e deficiências auditivas, dedicando 100% de sua capacidade instalada a usuários do SUS.

O hospital é dividido em setores interdisciplinares e unidades de serviço que oferecem tratamento integral a seus pacientes. Tais instalações ocupam, ao todo, uma área construída de 19,7 mil metros quadrados em instalações que compreendem uma área verde de 36,3 mil metros quadrados.

Reconhecido como Hospital Universitário de Ensino pelos Ministérios da Saúde e da Educação, o Centrinho-USP tem nos programas de ensino de pós-graduação e nas pesquisas desenvolvidas por sua equipe balizadores que contribuem significativamente para a inserção do Hospital, e, por conseguinte, da Universidade, no cenário científico nacional e internacional.

Canal no YouTube busca disseminar informações sobre fissura labiopalatina e compartilhar experiências

Compartilhar experiências de vida relacionadas à fissura labiopalatina e trazer informações úteis sobre o assunto para pacientes e pais, a partir de entrevistas com profissionais experientes na área. Esta é a proposta do canal no YouTube “Lábios Compartidos” (https://www.youtube.com/channel/UCYiiinKt9vIVaCbu-ncqroA), criado no último mês de novembro e que, até 8 de fevereiro, contava com cerca de 3.700 visualizações de vídeos.

A iniciativa é da fisioterapeuta Laís Vidotto, 30 anos, que atualmente reside em Londres, Inglaterra, onde faz doutorado. Laís nasceu com fissura de lábio e palato e iniciou o tratamento no HRAC/Centrinho-USP aos três meses de vida. Natural de São Paulo (SP), é graduada em Fisioterapia (2008), fez aprimoramento profissional em Reabilitação em Anomalias Craniofaciais no HRAC (2010) e especialização em Fisioterapia Cardiorrespiratória no Instituto do Coração-InCor/HCFMUSP (2011), e é mestre em Ciências da Reabilitação pela Universidade Estadual de Londrina-UEL (2014).

Laís trabalha desde 2011 com fisioterapia cardiorrespiratória, principalmente em Unidades de Terapia Intensiva (adulto e pediátrica). Atuou no Hospital Evangélico de Londrina (PR) e no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp/HCFMUSP).

No momento, Laís cursa doutorado na Brunel University London, na área de fisioterapia respiratória, com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Ela trabalha em um projeto que visa traçar o perfil de pacientes com disfunção respiratória e desenvolver uma ferramenta de avaliação e diagnóstico para essa população.

Em dezembro, Laís esteve no Brasil e entrevistou profissionais do HRAC e da Profis. Algumas das entrevistas já resultaram em vídeos e estão disponíveis no canal no YouTube. Tratam de temas como o que é a fissura labiopalatina e trazem informações básicas a gestantes, além de orientações sobre amamentação.

Saiba mais a respeito clicando no Blog do Centrinho.

Centrinho de Bauru, SP, é referência nacional em cirurgia de fissurados

Hospital faz por ano cerca de 4 mil operações, que são cobertas pelo SUS.
Tratamento pode durar vários anos, mas resultados são surpreendentes.
(Do G1).

O Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais de Bauru, o Centrinho de Bauru (SP), completou 46 anos de fundação em 2013 e, neste período, se especializou, entre outros tratamentos, nas fissuras labiopalatinas.
O hospital, ligado à Universidade de São Paulo (USP), recebe pacientes de todo o país e, por ano, realiza em média 4 mil cirurgias de fissuras labiopalatinas. O tratamento, considerado referência nacional, é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Centrinho USP: Hospital de referência internacional em lábio leporino e fenda palatina

Um dos melhores centros do mundo para tratar as deformações provocadas por lábio leporino

O Brasil tem a sorte de contar com um dos melhores centros do mundo para tratar as deformações provocadas por lábio leporino e fenda palatina.

Você pode não acreditar mas é público e gratuito. Chama-se Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – HRAC/USP – Centrinho, de Bauru.

Centrinho USP

(Do Guia Infantil)

O Centrinho/USP reabilita portadores de fissuras labiopalatais e malformações craniofaciais, desde que congênitas, além de oferecer tratamento completo na área da audição e da visão subnormal, integrando-os à sociedade, sem distinção de raça, cor, sexo, religião ou de classe social.

Na área das anomalias craniofaciais, destacam-se no tratamento os implantes ósseointegrados intra e extra-orais. Na área de deficiência auditiva há programas que visam prevenir, educar, reabilitar e habilitar por meio de adaptações e atividades terapêuticas, com destaque para os programas de implante ou apoio ao implante, entre eles o implante coclear multicanal (“ouvido biônico”) – prótese de alta tecnologia.

A instituição se diferencia de muitas outras pelo seu caráter interdisciplinar e por sua filosofia de atendimento humanizado e tratamento integral – tudo via SUS (Sistema Único de Saúde).

A página do Centrinho é: http://www.centrinho.usp.br/

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.