Bauru Tênis Clube comemora 90 anos

Completa cobertura do acontecimento.
O Bauru Tênis Clube comemorou nesta segunda-feira (1/8) o seu tão aguardado aniversário histórico de 90 anos, cujo baile ocorreu na noite de sábado (31). Houve comemoração todo final de semana, com destaque ao grande baile, muito prestigiado por diretoria, conselho deliberativo, associados e convidados especiais.

13923612_1061045407322207_321001440527607477_o (1)Toda a Diretoria Executiva e o Conselho Deliberativo  compartilharam do “parabéns a você” com a família betecista.

13879321_1055221527904957_6442156485062533782_nA festa ocorreu na sede social, antiga sede de campo, com presidente, diretoria e membros do conselho “cortando o bolo” e cantando o “parabéns a você”, como é devido.

13913789_1061048277321920_3798941041024926302_o (1)O baile foi dos mais animados conforme se confere pela foto acima e pelo vídeo abaixo:


A história do BTC remonta a primeira década do século passado, com uma proposta simples a partir do esporte tênis (daí o nome do clube), mas que a sociedade bauruense aceitou como sua, até em razão do clube mais chique da cidade, o Automóvel Clube, aos poucos deixando de ser o palco de grandes realizações sociais.

Vamos contando a respeito do clube enquanto publicamos fotos do acontecimento:13913789_1061048277321920_3798941041024926302_oMuita gente animada e bonita presente ao importante evento.
13923612_1061045407322207_321001440527607477_oNa antiga sede social se concentravam as quadras do esporte tênis, o conjunto de piscinas que logo após foram as principais do País para a prática do polo aquático, lá foram se hospedar os enxadristas, os praticantes de balé, do judô e muito mais.

Mulheres lindas e vestindo up to date para deixar o ambiente mais refinado13909098_1061051293988285_5161923925410941471_oClique aqui (espere abrir a galeria) para ter acesso a mais de 100 fotos em alta definição.

Sua história

A ideia de criar um clube de tênis em Bauru surgiu na década de 20, época em que o desenvolvimento da cidade dava seus primeiros passos. Serviços de iluminação pública e distribuição de água tratada, por exemplo, eram iniciativas recentes e pouquíssimas ruas eram pavimentadas.

Em 1924, o então secretário do consulado japonês no município, Kazukio Iryie, em parceria com amigos, construiu a primeira quadra de tênis, num terreno localizado na esquina das ruas Virgílio Malta com 15 de Novembro. Aos poucos, o entusiasmo em torno do elegante esporte foi contagiando os bauruenses e, em pouco tempo, a cidade já reunia tenistas de renome. Com tanta procura, o grupo conseguiu, por empréstimo, uma autorização do prefeito José Gomes Duarte para construir mais duas quadras em um terreno localizado na esquina das ruas Antônio Alves e 7 de Setembro.

Assim, o clube foi ganhando forma, graças à dedicação de representantes da sociedade que, desde os primeiros tempos, não mediram esforços para a fundação da entidade, além de incentivarem sempre a prática do esporte. Até que, em 1º de agosto de 1926 foi fundado oficialmente o Bauru Tênis Clube. Seu primeiro presidente foi o médico Jerônimo de Cunto Júnior, eleito em assembléia geral no mesmo dia. A fundação foi registrada na página principal do jornal Correio de Baurú:

Veja publicação sobre a fundação do clube em publicação da época: “Como já é de domínio de todos aqueles que se interressam pelo esporte desta cidade, um grupo de rapazes de nossa melhor sociedade, acaba de fundar o Baurú Tennis Clube. Desde que esses rapazes deram impulso a essa iniciativa, vêm-se sentindo rodeados da melhor sympathia por tal emprehendimento.  O Sr. Kazukio Iryie, socio benemerito do clube referido, doou ao mesmo todo material necessario a uma quadra. Por gentileza do seu digno presidente, foram cedidos provisoriamente pela Sociedade Noroeste, uma rede e duas raquettes. O sr. sr. Jeronymo de Cunto Junior, presenteou tambem o clube em questão com uma elegante raquette. A nossa camara permittiu fossem construidas as quadras, mediante a condicção do embellezamento do local escolhido. Para tal cumprir, os seus directores mandaram levantar o muro e fazer calçamento, bem como ajardinar o contorno das quadras. Neste ponto, salientamos com justiça o nome do prefeito local, sr. José Gomes Duarte, espírito progressista reconhecido, que em tudo procurou auxiliar o desideratun desses rapazes. O serviço de construcção das quadras foi confiado ao socio engenheiro Walter Schiller que tambem fez o levantamento da planta respectiva, no que se vem revelando optimo e exforçado profissional. A directoria que rege provisoriamente os destinos do Tennis Clube ficou assim constituida: presidente: dr. J. de Cunto Junior, vice-presidente: Victorino Bianchi, thesoureiro; Walter Zunchi, secretario: Sebastião A. Silva. Pela importancia que essa util sociedade vem dar aos nossos foros esportivos pugnando pelo seu progresso, não nos furtamos ao desejo de fixar aqui os nossos parabens aos distinctos rapazes que a iniciaram, bem como àqueles que vêm continuando tal obra, com exforço louvavel.” (SIC publicação original).

Vai uma foto que, ao ser clicada, dá em uma galeria de fotos do acontecimento:13901366_1061047620655319_2605374354018567637_nAssim, o grupo de tenistas cresceu, investiu em treinamentos e, em 21 de outubro de 1926, fez a estreia do BTC em jogos intermunicipais. Foi na cidade de Araraquara. Com uma bela vitória por 3 a 2, os tenistas Rufino de Almeida, K.F. Morrisay, Leão de Castro, Walter Zucchi,

Equipes e conquistas

Fritz Gutt e Kurukawa deram início a uma sequência de grandes conquistas.  O BTC chegou ao vice-campeonato do Interior em 1936, foi campeão em 1937, vice em 1938 e, novamente, campeão em 1939. Nessas conquistas despontaram Gabriel Rabello de Andrade, Waldemar Ferreira, Arildo Soares e Walter Zucchi, entre outros. Portanto, nos anos 30, Bauru já se destacava nos noticiários esportivos.

No início da década de 40, novos talentos começaram a despontar, sob a orientação do professor José Stockl, contratado pelo BTC para treinar as jovens promessas do Tênis que defenderiam Bauru. Nascia, nesta época, um quarteto que, por muitos anos, foi imbatível. Chamado de Equipe da Primavera, os jovens encaravam seus adversários sem qualquer hesitação. Eram eles: Roberto Cardoso (que integraria a equipe do Brasil na Copa Devis de 1953, na Europa), Luiz Carlos de Barros César (bicampeão mundial universitário na Alemanha em 1953 e na Espanha em 1955), Caio Tasso Pinheiro Brisolla – todos com apenas 15 anos de idade – liderados por Stockl.

Em 1943, a Equipe Primavera se destacou nos Jogos Abertos em Sorocaba, derrotando seguidamente as equipes de Rio Claro, Campinas e Sorocaba. A final foi contra o Santos, com triunfo do BTC por 3 a 2. E a disputa não parou aí! Inconformados, os santistas enviaram um ofício ao BTC pedindo uma revanche. A Equipe de Bauru foi até Santos e, novamente, triunfou com 3 a 2. Era a consagração do quarteto na modalidade.

Paralelamente, a categoria feminina também alcançava projeção, a exemplo de Clélia Teixeira, Nair Zulian Coimbra, Wilma Zulian Cardoso e a inesquecível conquista de Claudia Faillace em 1979, que sagrou-se campeã mundial infantil na Venezuela.

Nova fase

Quando José Stockl mudou-se para Curitiba, foi aberta uma lacuna no treinamento de jovens tenistas no Bauru Tênis Clube. Mas o diretor de Tênis do clube, Dahyl Guimarães, esportista que defendeu o BTC muitas vezes em diferentes torneios, convidou o tenista Cláudio Sacomandi, que estava radicado em Marília, para assumir o posto e dar continuidade ao trabalho de Stockl. Foi o casamento perfeito! Sacomandi revelou, com seus conhecimentos e sua vasta experiência, atletas que conquistariam ainda mais títulos para o município: seus filhos, os irmãos Segalla, Laurecy Fernandes, Suzy Cury, Martha Cury, as irmãs Cecília e Regina Joaquim, Roger Guedes, Júlio Góes, e posteriormente, Cláudia Faillace.

Além de treinador, como jogador, Cláudio Sacomandi alcançou vitórias inesquecíveis, principalmente em dupla com Roberto Cardoso, com vitórias em torneios importantes, inclusive no Exterior.

Ampliação natural

Criado, inicialmente, para a prática do tênis, o BTC logo atraiu a alta sociedade, tornando-se um importante centro de convergência social e política da cidade.

Ao assumir a presidência do clube, em 1946, dr. Célio de Almeida comprou várias casas na rua 7 de Setembro, já prevendo o natural crescimento que estava por vir. Assim, para atender seus sócios à altura, em 1960, na terceira gestão de Gabriel Rabello, uma nova Sede Social foi construída: o “Transatlântico de Concreto”, como ficou conhecida a construção que, por décadas, foi palco de bailes e festas memoráveis.

Em 1971, na gestão de Walter Pires Ramos, foi inaugurada a Sede Náutica, às margens do Rio Tietê, numa área de aproximadamente 50 mil metros quadrados na Rodovia Bauru-Jaú, no município de Pederneiras. Em 1996, foi lançada a Marina Porto BTC, oferecendo, na época, serviços de primeiro mundo para as embarcações.

E foi ainda na gestão de Walter Pires Ramos que a Sede Social ganhou o famoso Cine BTC e o Cassino do Clube, ambos desativados na década de 1980.

A ideia de fundar uma Sede de Campo surgiu na gestão de Blair Martini, que adquiriu a primeira gleba. Mais tarde, nas gestões de Nilton Silveira e José Haroldo Segalla, foram incorporadas mais duas grandes áreas, totalizando cerca de 250 mil metros quadrados. Aos poucos, a Sede de Campo ganhou várias quadras de tênis, parque aquático, ginásios poliesportivos, campos de futebol, quiosques, sauna, restaurante, pista de atletismo, academia de ginástica e muito mais.

Emblema

A denominação Bauru Tênis Clube é imutável. Sua marca é representada pela abreviatura BTC, sobreposta a duas raquetes de tênis cruzadas, em cor vermelha sobre fundo branco. Acima, três estrelas de ouro, que representam dois títulos mundiais de tênis universitários, conquistados pelo atleta Luiz Carlos de Barros Cesar, em Dortmund (Alemanha), e em San Sebastian (Espanha), nos anos 1953 e 1955, além do título mundial na categoria 10 anos, conquistado pela atleta Cláudia Noêmia Nelli Failace em 1979, em Caracas (Venezuela).

Edição da parte histórica por Sabrina Magalhães. Pesquisa: Renato Ferrari e Ester Pereira.

botao-voltar

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.