Bauru em busca do Polo Tenológico. Primeiros passos dados

O prefeito Clodoaldo Gazzetta acertou na escolha de Aline Prado Fogolin (foto do Social Bauru) para a pasta do Desenvolvimento Econômico, que conta com um dos menores orçamentos do total arrecadado pela prefeitura.

Parte da secretária uma série de iniciativas, que vão da regularização de áreas nos distritos industriais, retorno do turismo de forma técnica na cidade e o Pólo Tecnológico, seu sonho, que já tem proposta lançada e muito bem aceita pela comunidade ligada à tecnologia, maioria formada por jovens universitários.

A propósito e comprovando que ela está no caminho certo, a Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Bauru e a prefeitura municipal protocolaram em São Paulo, projeto para criação do Centro de Inovação Tecnológica na cidade.

Incrível é que todo o projeto foi elaborado em apenas dois meses, o que comprova o “The right man, in the right place”, pois a pasta é a que mais tem se destacado na atual administração e promovendo a cúpula comandada pelo prefeito Clodoaldo Gazzeta.

O Polo Tecnológico é tudo que Bauru precisa para promover condições de empregabilidade aos mais de cinco mil universitários que, em sua maioria, tem com foco na tecnologia, seguindo a tendência atual.

Isso sem mencionar o quanto a cidade irá ganhar, pois está no conhecimento dos jovens o melhor caminho para dar dinamismo à nossa cidade, até aqui conduzida por quem ficou pra trás, nesse mundo moderno que anda a passos largos, na razão inversa do que ocorria até pouco tempo, diante da falta de conhecimento dos que ainda mantém suas posições de comando em empresas, órgãos públicos, ongs e mais.

O sonho de consumo de Aline vai na direção de entregar documento à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo constando reivindicação para que Bauru seja credenciada como município pronto para receber recursos que possam promover a viabilização.

Primeiro, conforme consta do projeto, temos que partir para o Centro Tecnológico e, a propósito, o Presidente do Grupo Administrativo do Câmpus (GAC), professor Marcelo Carbone explica que o centro terá a finalidade de fomentar o desenvolvimento econômico do município e, indiretamente, da região.

O Centro de Inovação Tecnológica é considerado o primeiro passo para que Bauru possa ter, finalmente, uma incubadora de empresas. Também é entendido como um embrião para que, no futuro, possa ser viabilizada a implantação de um Parque Tecnológico na cidade.

Deixando mais claro, conforme entendimento, será pelo resultado dos projetos de inovação tecnológica, seja por meio da oferta de consultoria ou da elaboração de estudos, produtos e modelos nas áreas multimídia, de design, arquitetura e engenharia, que nosso nível de empregabilidade terá um up. A realidade de hoje é de formados na área rumando a centros prontos no sentido e nossa Bauru ficando com média etária acima do ideal, olhando por através de aspectos ligados ao IDG (Índice de Desenvolvimento Humano).

Com o enquadramento da cidade no mundo moderno da tecnologia, nossa cidade será bem outra, com muito mais dinamismo. A propósito, o Professor Marcelo Carbone, que também é diretor da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (Faac). insinuou por uma realidade possível: “”Uma iniciativa simples, por exemplo, seria criar um aplicativo das lojas do Calçadão da Batista para compra pela Internet. O que vale é ter ideias originais que dinamizem a economia local”, citou a respeito.

Oras, se cidade é referência como polo educacional, contando com várias instituições de ensino superior voltadas à tenologia, está aí o caminho para potencializar sua vocação, principalmente com foco no comércio e prestação de serviços.

Espera-se que o governo do Estado aprecie o projeto no prazo de até 90 dias e caso o “centro”, que até tem local para sua instalação venha a se tornar realidade, instituições de ensino superior, assim como unidades do sistema S, serão convidadas a integrar o projeto que tem tudo para dar certo e virar nossa Bauru de perna pro ar.

Oremos e assista entrevista concedida por Aline Fogolin à TV Preve, pelo link goo.gl/JQxHjf!

(*) Renato Cardoso, o autor, é jornalista.

Mais pelo Vivendo Bauru.