Bauru e Desenvolvimento Humano.

Para uma avaliação perfeita de um município, quanto a sua condição de avanço, só mesmo pelo critério universal, idealizado e promovido por um programa da Organização das Nações Unidas, o IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, que leva em conta as condições de vida da população sob diversos aspectos, com ênfase na qualidade de serviços ligados à saúde e educação.

Bauru não está numa posição privilegiada, mas também não está na ponta em vermelho (negativa) quanto ao aspecto.

A avaliação relacionada ao Índice de Desenvolvimento de um município, estado ou mesmo país, se dá com base em um gráfico que é ilustrado por cores, conforme segue:

  • baixo, entre 0 e 0,499;
  • médio, de 0,500 a 0,799;
  • elevado, de 0,800 a 0,899.
  • muito elevado, quando maior ou igual a 0,900.

Embora enquadrada na lista de elevado, nossa cidade fica atrás de pelo menos 47 municípios, incluindo de portes próximos como é o caso de Ribeirão PretoSantosJundiaíSão José dos CamposPresidente PrudenteAmericana e até mesmo a capital do Estado.

Como se calcula o Índice de Desenvolvimento Humano

O termo IDH foi criado para avaliar o nível de desenvolvimento humano dos países, ou seja, o modo como vivem as pessoas nas diversas nações do mundo. Esse método foi criado por Mahbud Ul Hag, um economista de origem paquistanesa.

A abordagem desenvolvida por tal método oferece um detalhe maior em relação à realidade humana, e não somente aos aspectos econômicos e rendimentos. O estudo ou análise de um IDH se tornou, hoje, um importante instrumento para identificar as evoluções e desenvolvimentos dos países, uma vez que se verifica a renda per capita.

Quando se tem o interesse de compor o IDH de um país, estado ou município, é preciso se atentar para três aspectos básicos de uma população. São eles: a expectativa de vida, nível de escolaridade e Renda Nacional Bruta (RNB) per capita. A expectativa de vida corresponde à média de anos que um indivíduo vive em um determinado país, estado, município, etc. Isso mostra se a população possui uma boa qualidade de vida, como base para a avaliação.

O nível educacional de um determinado lugar é obtido através da média de anos de estudo da população adulta e expectativa de vida escolar, ou tempo em que uma criança fica matriculada.

No componente educação, entram a média de escolaridade da população e a expectativa de escolaridade para crianças que estão começando a estudar. A idade média de vida dos habitantes serve para medir as condições de saúde. O índice de renda é obtido pela renda nacional bruta (RNB) per capita (por pessoa). Junta-se todos esses dados e cada país recebe uma nota, que vai de 0 a 1. Quanto mais perto do um, melhor. Meio limitado esse índice, não? A própria ONU reconhece isso e diz que falta medir democracia, sustentabilidade e mais um monte de coisas. Mas ele foi aceito pelo mundo é apenas uma das muitas maneiras de avaliar um país.

No quesito saúde, para o cálculo do IDH, considera-se a expectativa de vida, no sentido de que esse fator observa o quão “longa e saudável” é a vida das populações. Já no âmbito da educação, é avaliado o índice de alfabetização de adultos e também os níveis de escolarização da população em geral. Já o fator “renda” apresenta o foco no padrão de vida e é medido pelo PIB per capita, que seria o Produto Interno Bruto dividido pela população, além do PPC (Paridade do Poder de Compra), que executa os cálculos no sentido de excluir as diferenças entre a valorização das diferentes moedas dos países.

Assim, para que o IDH seja calculado, realiza-se uma ponderação média entre esses três fatores, que devem possuir o mesmo peso, pois considera-se que saúde, educação e renda são elementos igualmente importantes para a garantia do desenvolvimento humano da população. O resultado varia de 0 a 1, de forma que, quanto mais próximo do valor máximo, maior é o desenvolvimento humano de uma determinada localidade.

Quanto à distribuição de renda, é avaliado especialmente o poder de paridade de compra ou o nível de consumo da população e a renda média do país, ou seja, a renda per capita.

Todos esses itens são indispensáveis para a composição do IDH. Os mesmos apresentam características que evidenciam positiva ou negativamente a realidade de um determinado lugar. A média final do IDH era obtida através do seguinte cálculo: somava-se os itens analisados e divida-se o resultado por três. No entanto, a partir de 2010, um novo método passou a ser utilizado: média geométrica, que consiste na multiplicação dos itens e, posteriormente, calcula-se a raiz cúbica do resultado.

Existem diversos níveis de IDH, que variam de 0 (nenhum desenvolvimento humano) a 1 (desenvolvimento humano total). Desse modo, os países estão divididos em grupos com IDH baixo (25% dos países), médio (25%), alto (25%) e muito alto (25%).

mapaidh (1)Conforme relatório divulgado em 2010 pela Organização das Nações Unidas (ONU), o IDH mais elevado do mundo pertence à Noruega, com desenvolvimento humano de 0,938. Por outro lado, Zimbábue possui o pior IDH: 0,140. Veja pelo mapa acima como está o IDH de estados e mesmo regiões, com critérios já mencionados.

Os critérios acima são também levados em conta para analisar o IDH dos municípios. Conforme podemos ver pela lista abaixo, apenas dois municípios de nosso estado situam-se na condição de  muito elevados.

Bauru tem muito que melhorar para chegar a tal nível e os nossos governantes precisam saber onde, da saúde à educação, do emprego à renda e chegando à qualidade de vida.

Veja abaixo a relação de municípios paulistas mais classificados segundo o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) (dados de 2000). A listagem foi compilada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

Posição Município IDH
1 São Caetano do Sul 0,919
2 Águas de São Pedro 0,908
3 Santos 0,871
4 Jundiaí 0,857
5 Vinhedo 0,857
6 Ribeirão Preto 0,855
7 Santana de Parnaíba 0,853
8 Campinas 0,852
9 Saltinho 0,851
10 Ilha Solteira 0,850
11 São José dos Campos 0,849
12 Araçatuba 0,848
13 Paulínia 0,847
14 Presidente Prudente 0,846
15 São João da Boa Vista 0,843
16 Valinhos 0,842
17 São Carlos 0,841
18 São Paulo 0,841
19 Americana 0,840
20 Pirassununga 0,839
21 Taubaté 0,837
22 Piracicaba 0,836
23 Santo André 0,835
24 Cordeirópolis 0,835
25 Caçapava 0,834
26 São Bernardo do Campo 0,834
27 São José do Rio Preto 0,834
28 Tremembé 0,834
29 Catanduva 0,833
30 Sertãozinho 0,833
31 Fernandópolis 0,832
32 Santa Rita do Passa-Quatro 0,832
33 Araraquara 0,830
34 Assis 0,829
35 Birigui 0,829
36 Indaiatuba 0,829
37 Jaguariúna 0,829
38 Araras 0,828
39 Iracemápolis 0,828
40 Itatiba 0,828
41 Sorocaba 0,827
42 Holambra 0,827
43 Lins 0,827
44 Barueri 0,826
45 Cotia 0,826
46 Nova Odessa 0,825
47 Batatais 0,825
48 Bauru 0,825
49 Cerquilho 0,825
50 Moji Mirim 0,825
51 Rio Claro 0,825
52 Águas de Santa Bárbara 0,824
53 Orlândia 0,824
54 Altinópolis 0,824
55 Botucatu 0,822
56 Guaíra 0,822
57 Mirassol 0,822
58 Marília 0,821
59 Barra Bonita 0,820
60 Bragança Paulista 0,820
61 Campos do Jordão 0,820
62 Descalvado 0,820
63 Franca 0,820
64 Lindóia 0,820
65 São Roque 0,820
66 Atibaia 0,819
67 Bebedouro 0,819
68 Jaú 0,819
69 Pedrinhas Paulista 0,819
70 Sales Oliveira 0,819
71 Santa Bárbara d’Oeste 0,819
72 Guaratinguetá 0,818
73 Osasco 0,818
74 Presidente Venceslau 0,818
75 Brotas 0,817
76 Guapiaçu 0,817
77 José Bonifácio 0,817
78 Promissão 0,817
79 Serra Negra 0,817
80 Votuporanga 0,817
81 Pompéia 0,816
82 Vista Alegre do Alto 0,816
83 Cravinhos 0,815
84 Itu 0,815
85 Jaboticabal 0,815
86 Olímpia 0,815
87 Pindamonhangaba 0,815
88 Rosana 0,815
89 São José do Rio Pardo 0,815
90 Limeira 0,814
91 Votorantim 0,814
92 Caieiras 0,813
93 Colina 0,813
94 Lençóis Paulista 0,813
95 Mogi Guaçu 0,813
96 Monte Alto 0,813
97 Ourinhos 0,813
98 Adamantina 0,812
99 Bady Bassitt 0,812
100 Monte Alegre do Sul 0,812
101 Socorro 0,812
102 Bálsamo 0,811
103 Embu-Guaçu 0,811
104 Santa Cruz do Rio Pardo 0,811
105 Águas da Prata 0,810
106 Casa Branca 0,810
107 Pedreira 0,810
108 Penápolis 0,810
109 São Joaquim da Barra 0,810
110 Tietê 0,810
111 Torrinha 0,810
112 Bilac 0,809
113 Cruzeiro 0,809
114 Jacareí 0,809
115 Mococa 0,809
116 Patrocínio Paulista 0,809
117 Salto 0,809
118 Santa Fé do Sul 0,809
119 São Manuel 0,809
120 Taboão da Serra 0,809
121 Espírito Santo do Pinhal 0,808
122 Jardinópolis 0,808
123 Monte Aprazível 0,808
124 Novo Horizonte 0,808
125 Pindorama 0,808
126 Águas de Lindóia 0,807
127 Bocaina 0,807
128 Itaju 0,807
129 Itupeva 0,807
130 Lorena 0,807
131 Ribeirão Pires 0,807
132 Valparaíso 0,807
133 Amparo (São Paulo) 0,806
134 Avaré 0,806
135 Matão 0,806
136 Nhandeara 0,806
137 Nova Aliança 0,806
138 Poá 0,806
139 Brodowski 0,805
140 Campo Limpo Paulista 0,805
141 Potirendaba 0,805
142 Analândia 0,804
143 Aparecida 0,804
144 Jales 0,804
145 Neves Paulista 0,804
146 Santa Rosa de Viterbo 0,804
147 Capivari 0,803
148 Cedral 0,803
149 Ilha Comprida 0,803
150 Mairiporã 0,803
151 Rafard 0,803
152 Santa Cruz da Conceição 0,803
153 Bariri 0,802
154 Barretos 0,802
155 Bento de Abreu 0,802
156 Caraguatatuba 0,802
157 Coroados 0,802
158 Dumont 0,802
159 Guararapes 0,802
160 Porto Ferreira 0,802
161 Vargem Grande do Sul 0,802
162 Vargem Grande Paulista 0,802
163 Ibirá 0,801
164 Jandira 0,801
165 Mairinque 0,801
166 Mogi das Cruzes 0,801
167 Piquete 0,801
168 São Simão 0,800
169 Dracena 0,800
170 Floreal 0,800
171 Louveira 0,800
172 Porto Feliz 0,800
173 Sumaré 0,800
174 Tupã 0,800
175 Turiúba 0,800
176 Alfredo Marcondes 0,799
177 Cosmópolis 0,799
178 Laranjal Paulista 0,799
179 Andradina 0,798
180 Bastos 0,798
181 Boituva 0,798
182 Guararema 0,798
183 Guarulhos 0,798
184 Itajobi 0,798
185 Osvaldo Cruz 0,798
186 Pradópolis 0,798
187 São Sebastião 0,798
188 São Vicente 0,798
189 Viradouro 0,798
190 Mirandopólis 0,797
191 Piratininga 0,797
192 Regente Feijó 0,797
193 Artur Nogueira 0,797
194 Braúna 0,796
195 Cássia dos Coqueiros 0,796
196 Conchas 0,796
197 Leme 0,796
198 Praia Grande 0,796
199 Santa Branca 0,796
200 Santa Cruz das Palmeiras 0,796
201 Santo Antônio do Pinhal 0,796

 

Leia também: IDH DE BAURU EM COMPARAÇÃO COM O MUNDO TODO.

botao-voltar

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.