Automóvel Clube deixa de ser usado pela prefeitura

Palco de memoráveis festas, lá pelos idos de 1.938 a 1.955, o chamado Palácio Encantado, o Automóvel Clube, deixa de servir à prefeitura, mesmo nas condições de palco para ensaios de banda e orquestra municipal e outras atividades logadas à secretaria da cultura, como o próprio balé. Prefeitura de Bauru deixa de utilizar o Automóvel Clube
Foto de Marcus Liborio

O conhecido Palácio Encantado, tombado como patrimônio histórico municipal em agosto de 2001, reconhecidamente um dos mais belos prédios da cidade, serviu para ensaios da banda e orquestra municipais de Bauru por 12 anos – período que, agora, chega ao fim.

Concebido sob arquitetura no estilo romano o clube se consagrou como uma das obras mais ricas e abrigou por anos as corporações musicais de grande destaque da cidade, recebendo jovens de vários bairros para desenvolvimento artístico prático e teórico.

Nesse período foram realizadas diversas apresentações com casa cheia durante o período. Agora, os 130 músicos e as 250 crianças atendidas pela Secretaria de Cultura passam a ocupar a antiga Estação Ferroviária (Estação das Artes), na Praça Machado de Mello. Já o futuro do Automóvel ainda é incerto.

“Os alunos novos, de 2017, da banda e da orquestra já estão na estação. Os antigos começam a migrar nesta semana. Aliás, na estação, agora contamos com uma sala de espera para os pais”, disse, ontem, o titular da Cultura municipal, Luiz Fonseca.

Fonsecae atribui a falta de estrutura jurídica como motivo da ruptura de contrato de aluguel.

“Não havia mais uma diretoria atuante [no Automóvel Clube] e, consequentemente, ficamos impossibilitados de viabilizar o contrato [de aluguel]”, justifica.

O valor mensal pago pela prefeitura para utilizar o espaço era de R$ 7.700,00, segundo o secretário de Negócios Jurídicos, Toninho Garms.

Ele explica que o contrato venceu no dia 1 deste mês, quando o acordo locatório teria sido rescindido.

Entretanto, conforme o tesoureiro do Automóvel Clube, Luiz Toledo Martins, a renovação do aluguel se deu automaticamente em dezembro, cabendo, portanto, multa de rescisão adiantada de contrato ao município.

Em nota, porém, a prefeitura afirma que todos os procedimentos para entrega do imóvel, sem a renovação contratual de locação, estão sendo tomados de “forma legal e, assim sendo, não procede a informação da existência de cobrança de multa.

O que é preciso ser dito:

O Automóvel Clube é um dos poucos sobreviventes da época áurea de Bauru.

O Palácio Encantado, como ficou conhecido, foi tombado patrimônio histórico municipal em 28 de agosto de 2001 e, desde 2005, abrigava a Banda e a Orquestra Municipais.

A mudança das corporações musicais para a estação “calou” o Automóvel Clube e o futuro do prédio ainda é incerto.

Luiz Toledo (tesoureiro) disse que a diretoria aguarda indicação dos administradores e liquidantes para definir o que deve ser feito.

“Ninguém sabe o destino ainda”, ressalta Toledo, reconhecendo que existem adequações a serem feitas no local. “A Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan) fez algumas exigências como a instalação de elevador e de melhorias no que se refere à acessibilidade”, finaliza.

Comemoração 75 anos Automóvel Clube

Fundado em 1938, o Automóvel Clube servia de local especial para eventos marcantes da sociedade bauruense.

Em 2012, o JC descreveu: “Suas grandes colunas, a arquitetura no estilo romano e a fachada branca o tornaram um dos prédios mais belos e admirados da cidade, tanto que chegou a ser chamado de Palácio Encantado”.

E mais: o Automóvel Clube foi palco para recepções a presidentes do Paraguai, da Bolívia e do Brasil. Além disso, recebeu muitas festas promovidas para debutantes e muitos eventos carnavalescos. Acabou tombado como patrimônio histórico municipal em 28 de agosto de 2001.