Bauru pode ganhar uma indústria de automóvel

A bomba em forma de notícia do dia dá conta do interesse de uma montadora de automóveis em se instalar na cidade num processo que já foi recepcionado pela secretaria de desenvolvimento econômico e que deve ter um possível desfecho de negociações já na próxima semana.

Imagem de reprodução
Além do caso da montadora, tem a decisão da AES e seu novo centro de gerenciamento na cidade que não deixam de ser exemplos de como é necessária a proatividade quando o assunto é garantir novos investimentos.

Ao mesmo tempo já foi encaminhado à Câmara Municipal um novo projeto que facilita e deixa mais prático a doação de terrenos. Isso não deixa de ser outra ótima notícia, pois o que norteia hoje a discussão sobre o setor na prefeitura não é mais a doação de terrenos e mais terrenos que depois ficam por décadas sem nenhum resultado efetivo, seja na geração de empregos ou no recolhimento de impostos e mesmo ocupação prática e atendendo a finalidade.

O que determina o desenvolvimento estratégico das empresas hoje em dia não está mais na promessa de desonerações ou cessões de áreas gigantescas para as quais não tenham necessidade. Elas querem mão de obra qualificada, infra estrutura adequada e menos burocratas que ofereçam dificuldades para vender facilidades. Nesse sentido há todo um trabalho da pasta do desenvolvimento econômico buscando catalogar nosso potencial para no momento certo ajustar a necessidade com a oferta. É um olhar para a universidade que tem como um dos pilares a integração com a comunidade.

Nesse sentido, Bauru se define como uma cidade com mão de obra ostensiva a oferecer, com salários baixos e pouco valor agregado aos seus produtos. E também um polo de desenvolvimento e investimentos em inovação, que aproveita seu complexo universitário e aumenta sua renda média e a qualidade de vida de sua população. Esse é o desafio.

O que se tem percebido pelo que sai em forma de notícia da prefeitura, é uma pasta de desenvolvimento econômico que não brinca em serviço e corre contra o tempo, querendo recuperar o tempo perdido, sanear as falhas das administrações anteriores e dar dinamismo de verdade à cidade.

Levando em consideração isso tudo, oremos para que venha uma montadora de automóvel, caminhe o polo tecnológico, desentravem as áreas dos distritos em mãos de quem delas não fazem uso, e muitas falhas que prefeitos anteriores passaram batido e não tiveram a coragem de enfrentar o problema de frente.

Nisso temos acompanhado que a Secretaria do Desenvolvimento Econômico anda a passos largos e que continue assim, porque agora sim parece que Bauru está no rumo certo.

(*) Renato Cardoso, o autor, é jornalista, publicitário e bacharel em direito.